Jump to content

O Homem É Bom Ou Mau Por Natureza?


DiogoTemporario

Recommended Posts

  • Replies 30
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Tive que quotar.

 

O homem é produto do meio que vive.

 

nao é o homem que produz o meio não né? não é ele que cria regras sociais, de conduta e trabalhistas, não é ele que explora os recursos naturais, não é ele que faz e desfaz tudo aquilo que constrói ao seu redor

Link to comment
Share on other sites

Não li os posts, somente o título do tópico.

 

Acho que, por natureza mesmo, não existe a formação de consciência, e desse modo, não teríamos como definir isso.

Naturalmente, não há bem e mal.

Link to comment
Share on other sites

A sociedade corrompe o homem, tal qual o homem corrompe a sociedade. No grupo que vivemos (família/amigos) temos nossos costumes, conceitos e preconceitos, que são passados de uns para os outros e que vão sendo aceitos por 'osmose'.

 

Um exemplo simples de que a sociedade corrompe o homem acontece na minha universidade. Em geral eu sempre respeitei filas, entro no último lugar e aguardo pacientemente até minha vez para ser atendido, lá no restaurante universitário isso não existe, apesar de existir uma fila, se você tiver alguém conhecido em algum ponto da fila, você fica ao lado e entra na frente do resto. Cheguei como calouro indo para o final da fila, e logo aprendi isso, a sociedade me corrompeu quanto a isso. Não acho certo, mas tão pouco faço qualquer coisa para ir contra isso, tanto furo fila, quanto deixo furarem na minha frente... Apesar de só fazer isso lá no RU.

Link to comment
Share on other sites

  • 2 weeks later...

Depois de ver uma palestra aí e de dar uma pensado sobre o assunto, acho que realmente, o homem nasce "neutro", a sociedade o define - da mesma forma que as ações do homem vão definir a sociedade. É uma coisa recíproca e em constante mudança.

 

Pensando num exemplo que as pessoas gostam de usar: Um cara está prestes a roubar uma loja, pois passa fome. Alguns vão dizer, mas peraí, ele pode escolher entre o certo e o errado. Mas o que define certo e errado pra ele não é ele, e sim o meio em que ele vive.

 

Fica aí a reflexão.

Link to comment
Share on other sites

Hum, nunca utilizei o barzinho, mas me interessei pelo assunto, simplesmente pelo fato de estar procurando pessoas que pensem de um modo diferente...Certo, errado, bem, mal são apenas conceitos subjetivos, nós definimos algo que nos prejudica como ruim, e algo que nos beneficia como bom...Portanto, caso eu mate alguém que iria matar meu irmão, eu seria bem ou mal ? Podemos notar que eu matei alguém, para a família, amigos e conhecidos dele eu seria alguém ruim, mas para meu irmão, família e amigos eu seria bom, por isso eu sempre achei que bem e mal, certo e errado é um conceito subjetivo...O homem não nasce mau, ele simplesmente nasce para sobreviver, pensando nisso podemos notar que o homem é apenas um animal qualquer com extintos básicos que pode ser manipulado facilmente, à sociedade não nos define, em sociologia aprendemos que as pessoas vivem com base no lugar em que estão, entretanto existem pessoas como eu, que sempre agem diferente de todos...Eu por exemplo em minha escola, converso com professores e diretores sobre diversas coisas que meus amigos não entendem, e quando vou conversar sobre assuntos que envolvem coisas mais complexas eles riem do que eu falo e dizem que tenho problemas '-'

Mas, podemos notar que nós podemos manipular qualquer um, até pessoas que tem um pensamento baseado em lógica e sabe coisas mais complexas que nós, não é difícil você apenas precisa estudar quem você quer manipular, suas ações, características, sentimentos, pensamentos, etc. Eu já pratiquei isso para estudar as pessoas ao meu redor, pode parecer frio, mas é algo que se pode obter muito conhecimento...Assim podemos concluir que bem e mal, certo e errado são apenas conceitos vagos e subjetivos que podem facilmente iludir qualquer um...Hum, é apenas minha opinião .-.

Link to comment
Share on other sites

"O Gene Egoísta (1976) é o primeiro livro de Richard Dawkins, onde ele apresenta uma teoria que procura explicar a evolução das espécies na perspectiva do gene e não do organismo, ou da espécie[1].

 

Segundo ele, o organismo é apenas uma "máquina de sobrevivência" do gene, cujo objetivo é a sua auto-replicação e onde a espécie onde ele existe é a "máquina" mais adequada a essa perpetuação. Analisando o comportamento de algumas espécies animais, Dawkins explica que o altruísmo que se observa em muitas espécies não é contraditório com o egoísmo do gene, mas contribui para a sua sobrevivência.

 

Segundo alguns, a teoria lançada por Dawkins pode ser interpretada como uma afirmação do liberalismo (do egoísmo como característica fundamental dos seres vivos, onde o altruísmo, quando existe, é apenas uma forma de perpetuar o indivíduo).

 

Neste livro, Dawkins reformula igualmente o conceito de meme, ou seja, o equivalente cultural do gene, a unidade básica da memória ou do conhecimento, que o ser humano transfere conscientemente para os seus descendentes.

 

Dawkins afirma no Prefácio da primeira edição que os conceitos elaborados neste livro não são de sua autoria, uma vez que já tinham sido formulados por George C. Williams, J. Maynard Smith, W. D. Hamilton e R. L. Trivers"

 

esse conceito de que todos somos egoístas é uma questão evolutiva a biologia consegue explicar evolutivamente o estupro, o roubo, a traição, tudo isso é explicado biologicamente, é "normal". nada disso é absurdo para a Biologia, porque espera-se que o homo-sapiens e o homo sapiens sapiens faça isso, se for considerar apenas a evolução "física' no entanto, sempre em paralelo com a evolução genética está a evolução da sociedade

vc estuda isso como indivíduo e como sociedade, e como individuo, prevalece a lei de darwin, na qual o mais adaptado sobrevive. Como sociedade, estão sendo feitos estudos que dizem que quando há trabalho em grupo, o há mais chance do individuo sobreviver. entende-se por trabalho em grupo toda a rede de interaçoes sociais que temos as atitudes egoístas são intrínsecas ao homem, ASSIM COMO as atitudes que valorizam o próximo

só que uma é explicada como evolução individual e a outra como sociedade são teorias diferentes, mas que se cruzam em alguns pontos.

 

A teoria propõe que o altruísmo não é resultado de uma espécie de política de grupo, mas de um tipo de política individualista em um mundo onde a estabilidade é o que conta. " basicamente, somos altruístas por isso valoriza o indivíduo, a partir do momento que o altruísmo passa a ser prejudicial, acaba-se o altruísmo."

Link to comment
Share on other sites

Caramba, meu professor de Sociologia ficou umas 4 aulas nesse tema.

 

É muito bacana, um assunto bem interessante.

 

E eu acho que o homem, no estado de natureza não é nem bom nem mau, porém, a sociedade o impede de realizar todos seus extintos, e as influências que o impede são "feitos" pelo meio em que vive, como a cultura, política e religião (Homens). As palavras "bom e mau", foram feitas pelo Homem fora do estado de natureza. Se dois animais brigarem ferir um ao outro, eles serão maus? Não.

Edited by TheSleeper
Link to comment
Share on other sites

  • Recently Browsing   0 members

    • No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...